versos perdidos


amo o acaso,
a vontade de surtar!
querer abrir o pulso,
rasgar alma,
encontrar...
amo saltar para o nada,
buscar o que ninguém vê,
dormir...
amo a terra firme,
poder pisar a areia,
escorrer...
amo o amor,
ser alguém, compor,
amar...
amo? rio de mesmo.
sonho? choro pelos cantos.
vivo? moribundamente!

Um comentário:

Maria Luiza disse...

amaria o solo se soubesse andar sobre ele, amaria ser alguém, que eu soubesse qe sou!

acho lindo poemas assim né? esses tristes conflituosos, dói quando sai, dói sentir o que nos levou a escreve los, dói ler, mais são sempre os mais sinceros e bonitos.