eu e o espanto,
companheiros de pranto,
perdidos pelos cantos,
nas sombras de um coração vazio...

Nenhum comentário: